sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Só um pequeno lembrete do grande Quintana



Só um lembrete do Quintana ....


'A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.'


Mário Quintana

10 comentários:

Daniel disse...

Olá...

Muito bonito!
Não conhecia.

Beijo

MR disse...

Obrigado pelo lembrete.

É o relógio e a agenda, cheia de compromissos.

MR disse...

PS: O seu horóscopo ta bem mais correto que o do jornal. pelo menos hoje.

Evandro Varella disse...

Os verdadeiros poetas são assim, conseguem nos fazer pensar nas coisas realmente importantes de formaa simples e emocionante.
Bela mensagem para o fim de semana.
Beijoujous

Jou Jou Balangandã disse...

Ei Daniel, eu que sou fã do Quintana tb não conheço todos. Sempre que recebo algo legal posto, portanto, volte sempre!

Bjous

Jou Jou Balangandã disse...

MR, hoje é sábado ... dia de abandonar por completo relógio e agenda.
Muito dessa postagem se deu pela nossa conversa sobre a idade ... qdo se vê, já estamos lá na frente, e ai?

É um prazer ter vc por aqui, e agora, com o horóscopo, vc tem um motivo a mais pra me visitar sempre.

Bjos

Jou Jou Balangandã disse...

Evandro, ameio os beijousjous ... vou patentear!

Um ótimo final de semana pra vc tb!

EXAGERADO disse...

Oi,linda

E,depois que Quintana versejou sobre o passar do tempo,o mesmo continuou passando e está cada vez mais rápido...Vamos aproveitar para não nos arreoender!
Beijos

Luis Bento disse...

Todos gostaríamos de uma nova oportunidade

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Bom domingo

Doce beijo