segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Generosidade

Quem me conhece sabe que não sou muito de ver televisão. Ainda não sei se isso é um defeito ou uma qualidade.

Por obra do acaso, ontem resolvi assistir parte do Fantástico. Fui surpreendida por uma reportagem sobre como a generosidade reflete na vida de quem a pratica. Parabéns aos pesquisadores de Berkley pela pesquisa!

Final de ano dá vontade de fazer o bem, ser gentil e ajudar os outros. Então, vá em frente e faça o bem, porque várias pesquisas garantem que, se a gente fizesse mais amigos, sorrisse mais, fosse mais generoso, viveria muito mais.

A ciência já tem elementos de sobra para comprovar que felicidade, amizade, generosidade – todos esses sentimentos que afloram na época do Natal – fazem um bem danado à nossa saúde!

Na Universidade de Berkeley, na Califórnia, o Fantástico ouviu quatro pesquisadores que fizeram descobertas impressionantes. São sete coisas que você precisa saber sobre generosidade e nunca teve a quem perguntar.

1 – A generosidade é um remédio

Quando fazemos o bem, mandamos sinais positivos para o nervo pneumogástrico, um dos mais importantes do nosso corpo, que sai da medula e desce até a região do abdômen. Assim, ficamos mais calmos, reduzimos o risco de problemas cardíacos, e o corpo inteiro agradece.

O pesquisador Dacher Keltner explica que esse processo diminui os batimentos cardíacos e, ao mesmo tempo, cria nas pessoas uma sensação de proximidade e confiança. “A generosidade faz bem para a saúde”, afirma o especialista que aproveita para lembrar que abraços fazem muito bem à saúde.

2 – Generosidade ajuda até a ter sucesso profissional

Pesquisas mostram que aqueles que são mais atenciosos com os companheiros de trabalho costumam ser respeitados e, mais facilmente, promovidos.

3 – Os generosos têm mais chances de virar presidentes

Quem promove o bem se torna mais influente e acaba sendo escolhido para liderar o grupo. O sociólogo Robb Willer, da Universidade de Berkeley, dedica sua vida aos estudos sobre generosidade. Em uma pesquisa, ofereceu dinheiro aos participantes e sugeriu que eles promovessem o bem comum.

4 – A generosidade pode trazer recompensas até financeiras

"Aqueles que foram mais generosos na pesquisa receberam mais presentes e exerceram mais influência. Quando você junta tudo isso, descobre que há retornos materiais para quem se comporta de um jeito generoso", conta o pesquisador Robb Willer.

5 – Generosidade é contagiosa

Uma pesquisa na internet mostrou que aqueles que recebem presentes virtuais de estranhos são tomados por uma súbita vontade de dar presentes.

6 – A generosidade entre pessoas social ou culturalmente distantes diminui o estresse e pode mudar o mundo

O pesquisador Rodolfo Mendoza, psicólogo da Universidade de Berkeley, estudou 50 grupos interraciais e concluiu que amizades improváveis promovem um enorme bem-estar.

"Atos como esses diminuem a produção de cortisona em nosso corpo e isso nos acalma", conclui o professor.

7 – É possível aprender a ser generoso

O aprendizado começa em casa. Meninas americanas estão preparando presentes para dar a crianças pobres. Lauren está feliz, porque alguém que não tem nada vai se sentir bem ao receber o presente dela.

Segundo a socióloga Christine Carter, as festas de fim de ano são uma ótima oportunidade para ensinar as crianças a fazer o bem. “Temos estudos revelando que, quando você mostra às crianças que elas podem ajudar, elas se sentem bem e querem fazer o bem outra vez”, afirma a pesquisadora.

Christine acredita que mesmo pessoas mais velhas podem aprender a generosidade. “Comecem com pequenos atos, coisas mínimas como abrir a porta para alguém. Isso vai te fazer mais feliz e mais saudável”, ressalta a socióloga.

5 comentários:

Natalia disse...

Palavras sábias. Realmente a generosidade é uma "virtude" dos fortes, de pessoas que querem fazer a diferença, viu?
Na verdade.. a generosidade é contagiante, mas nem todos são contagiados por ela.

Estou te seguindo. Dei uma olhada no seu blog e estou curtindo.
Parabéns!!

Evandro Varella disse...

Jou,
É a lei do eterno equilíbrio. Fazemos coisas boas aos outros e coisas boas acontecem conosco e assim por diante.
Ando mesmo tempo de postar algo bacana. Mas pra não perder a data coloquei uma oração que creio vá gostar.
Se não falarmos até o Natal, quero deixar aqui os meus votos de alegrias e felicidades nesse fim de ano e que eles se multipliquem por todo 2010 e além.
Saiba que ter te conhecido foi um dos ótimos acontecimentos de 2009!!!
Beijos
Vavá

Dai disse...

Taí um post que adorei!!
Generosidade faz muito bem à alma...É dever de todos ajudar a quem precisa, pois em algum momento da nossa vida seremos ou fomos ajudados e retribuir isso é de suma importância para o ciclo completo da nossa vida.
Gostei muito do post..
E a adorei a fotinho nova.
Ótimos dias pra você e bon descanso.

Beijinhos

Denise disse...

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...Mas será que poderia me dar uns minutos da sua atenção?Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você.
Para onde vão todos?
Os shoppings estão lotados...Crianças são arrastadas por pais apressados, em meio ao torvelinho...
Há uma correria generalizada...
Alimentos e bebidas são armazenados...E os presentes, então?
São tantos a providenciar...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Mas qual é o motivo dessa correria?
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Talvez você nunca tenha notado que há pessoas que oferecem presentes por mero interesse...
Que há abraços frios e calculistas...
Que familiares se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação.
Mas já que você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: "viva Jesus, feliz Natal"!
E os sóbrios comentam: "é louco!”.
E a cidade se prepara...
Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
E quem vive sem caridade desconhece o encanto do mar que incessantemente acaricia a praia, num vai-e-vem constante...
Natal é fraternidade...
E a vida sem fraternidade é como um rio sem leito, uma noite sem luar, uma criança sem sorriso, uma estrela sem luz.
Mas o Natal também é união...
E a vida sem união é como um barco rachado, um pássaro de asas quebradas, um navegante perdido no oceano sem fim.
E, finalmente, o Natal é pura expressão do amor...
E a vida sem amor é desabilitada para a paz, porque em sua intimidade não sopra a brisa suave do amanhecer, nem se percebe o cenário multicolorido do crepúsculo.
Viver sem a paz é como navegar sem bússola em noite escura...
É desconhecer os caminhos que enaltecem a alma e dão sentido à vida.
Enfim, a vida sem amor...
Bem, a vida sem amor é mera ilusão.
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem pela Terra deu origem ao Natal...

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

carinho
De

Dedinhos Nervosos disse...

Gente, bem que vc falou lá no meu blog que a reportagem era legal. É a eterna lei de atrair aquilo que vc tb oferece. Se 20% das pessoas fossem um pouco mais generosas, tenho certeza de que viveríamos num mundo muito melhor. Não estou falando em dar esmolas, nem nada disso.Mas algo que realmente fizesse o outro crescer e ter mais oportunidades. Adorie o post!
Beijos!