sábado, 29 de agosto de 2009

Na toada da vida


Com a devida licença de um amigo, copiei um poema que retrata bem o meu presente:

Inexpugnável é o poder de recomeçar

Caindo para aprender se levantar
A cada passo em nova direção
Excomungamos os vícios de antigas decepções

Por isso abana a poeira é a lei
Construir castelos com as pedras que trupiquei
Ir para frente sem olhar para trás!
É assim que o tolo faz

Não tenha medo de assumir que errou
E erre de novo, mas sempre com amor
Pois só assim um dia aportaremos no cais
Trazendo no rosto um sorriso de paz.


Saulo Prado

10 comentários:

SAULO PRADO disse...

É muito bom ver que conseguir retratar, não só o meu cotidiano, mas também o cotidiano de outras pessoas. Eu me sinto feliz quando vejo que meus versos conseguiram tocar alguém...
E estou envaidecido, por ele esta presente aqui em seu lindo blog...

Beijos e obrigado pelo carinho!!!

Sandra Botelho disse...

lindo poema...

Evandro Varella disse...

E fiquei rindo aqui, porque sou bobo e me lembrei de quanto tempo faz que não ouvia alguém falando "trupiquei".
Belo poema!
beijocas

K. disse...

Ei! Recomeçe sim...quantas vezes for necessário. Eu já recomecei e tudo valeu incrivelmente a pena! Beijos, K.

GUILHERME PIÃO disse...

Este poema retratou o teu presente e para mim é praticamente a vida toda.
Sempre ando a "trupicar"....eheheh
Abraços

Jou Jou Balangandã disse...

Saulo, voltarei sempre, e é um prazer contar com seus poemas para enriquecer o meu blog.

Obrigada!

Jou Jou Balangandã disse...

Sandra, obrigada pela visitinha.
Bom domingo!
Bjos

Jou Jou Balangandã disse...

Evandro, eu volta e meia me estrupico todinha, rsss.
Obrigada por sempre passar por aqui, e pelos recadinhos que me dão força para levar o blog pra frente.

Bjos

Jou Jou Balangandã disse...

K., tb já recomecei algumas vezes ... e sempre vale a pena!
Bjos

Jou Jou Balangandã disse...

Gui,
somos colegas de trupicos entao! Bem vindo ao time!
Bjos